CRÍTICA/ 'HOMEM-ARANHA 3'

 

Equilíbrio de emoções

 

A imensa quantidade de informação na trama de Homem-Aranha 3 (Spider-Man 3, Estados Unidos, 2007) fazia temer que a série perdesse o rumo, afogada em tantos elementos. Mas o diretor e co-roteirista Sam Raimi conseguiu enfiar na história três supervilões, um rival no trabalho, um novo interesse amoroso, uma crise de namoro, o acerto de contas com um ex-amigo e um grande conflito interno, e ainda amarrar tudo isso quase perfeitamente.

 

Repare que a maioria desses elementos não diz respeito a efeitos especiais caríssimos (que tornaram este filme o mais caro já feito), mas principalmente a elementos dramáticos, e o que felizmente se sobressai no filme (como nos dois anteriores) é a preocupação com os personagens ser maior do que os efeitos. Até mesmo as lutas entre herói e vilões, são combates dramáticos, sobretudo.

 

Principalmente entre Peter Parker (Tobey Maguire) e Harry Osborn (James Franco). Harry, perturbado, querendo vingança pela morte do pai, e Peter, influenciado por Venom (o simbionte que vira seu uniforme negro e liberta também seu lado “mau”), tem uma briga que deixa seqüelas para sempre.

O lado negro de Peter também é um achado do filme. É ao mesmo tempo engraçado, mas sem medo de ser também trágico. O mais importante é que isso só acontece porque ele estaria “predisposto”: com excesso de confiança e até arrogância. Novamente, ele tem que reaprender que “grandes poderes trazem grandes responsabilidades”.

 

O excesso de personagens atrapalha um pouco, na medida em que outros - como J. Jonah Jameson - perdem espaço. Mas o resultado final é amplamente positivo.

ESTRÉIAS DA SEMANA

- O Cheiro do Ralo - Sélton Mello como um personagem de Lourenço Mutarelli: um canalha de marca maior que se apaixona por uma bunda. O filme dividiu opiniões.

- Escola de Idiotas - Billy Bob Thornton é o professor de um curso para caras com baixa auto-estima ganharem autoconfiança, mas não passa de um tremendo picareta.

- Sunshine - Alerta Solar - O filme é de David Boyle (de Cova Rasa e Trainspotting), o que já nos faz esperar algo fora do usual. E é interessante uma ficção científica que nos leva ao sol, nestes tempos de aquecimento global.

RAPIDINHAS

- Uma maravilha o Cineport, não? Uns problemas a serem resolvidos (mas que festivais não os têm?), mas foi uma injeção de culturas diferentes, de movimento, de animação e gente interessante que há muito não víamos. Ainda mais que não tivemos nem Fenart, nem Centro em Cena no ano passado.

- Cannes. A coisa já começa quente lá na Croisette. Teve o novo Wong Kar-Wai, My Blueberry Nights, seu primeiro em inglês, com Norah Jones, Jude Law e Natalie Portman. Vamos ver se esse chega aqui, né? Porque Amor à Flor da Pele ainda passou no Bangüê, mas 2046, só em DVD mesmo. Teve ainda Zodíaco (não é sobre a boate), de David Fincher, que a crítica aprovou - diz que Robert Downey Jr. arrasa. E a magnífica Juliette Binoche estrela o novo Hou Hsiao Hsien: Le Voyage du Ballon Rouge.

 
Juliette no tapete vermelho

SÉRIES PREFERIDAS - 23


23. Arquivo X (The X-Files, 1993-2002)

Mulder & Scully são uma dupla do status de Bonnie & Clyde, Fred & Ginger, o Gordo & o Magro, Juba & Lula. Ao longo da quase totalidade das nove temporadas de Arquivo X, eles perseguiram mistérios que giravam em torno de uma conspiração escondendo a presença de alienígenas entre nós. Ainda estrelaram um filme e um episódio dos Simpsons. Os episódios soturnos conseguiram fãs fiéis, que amargaram a insistência dos produtores em manter a série no ar mesmo após a saída de seu ator principal, nos últimos anos. Mas isso não apagou a certeza de que a verdade estava ali dentro.

Série número 24: Chaves

MEUS OSCARS - 1932


FILME: Scarface, a Vergonha de uma Nação, de Howard Hawks
As outras indicações: Gênios da Pelota, de Norman Z. McLeod; Grande Hotel, de Edmund Goulding; O Médico e o Monstro, de Rouben Mamoulien; Adeus às Armas, de Frank Borzage.

DIREÇÃO: Howard Hawks (Scarface, a Vergonha de uma Nação)
As outras indicações: Edmund Goulding (Grande Hotel); Rouben Mamoulien (O Médico e o Monstro)


ATOR: Fredric March (O Médico e o Monstro)
As outras indicações: Groucho Marx (Os Gênios da Pelota); Paul Muni (Scarface, a Vergonha de uma Nação)


ATRIZ: Greta Garbo (Mata Hari)
As outras indicações: Joan Crawford (Grande Hotel); Ann Dvorak (Scarface, a Vergonha de uma Nação)

Ano anterior: 1931

[ ver mensagens anteriores ]